terça-feira, 13 de agosto de 2019

Desassossego

3 banhos de mar. Alma lavada, só que não!!
Sensações mistas vieram despertar este meu coração... E eu continuo à procura de sinais e etiquetas para poder identificar do que se trata.

Identifiquei-o e estou carregadinha de medo.
Medo de ser feliz.
Medo de errar.
Medo de me perder e de me deixar ir.
Este medo, diferente dos outros, desassossega e faz cócegas na barriga.
Empurra o sono para fora da cama e o alimento para fora da barriga.
O coração já sabe o que fazer, mas a cabeça prendeu o coração... E as borboletas teimam em fugir.

Não quero deixar de viver isto! Não posso, não devo e nem quero! Repito para mim... Enquanto procuro outra forma, assertiva e agridoce de confiar nele, no AMOR, nessa força divina e transformadora de almas.

Consigo já identificar tanta coisa boa, que repito que já valeu a pena! Que bom!
E apesar do desassossego o coração começa a ficar em paz e com aquela sensação que o melhor ainda está por vir.




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Quem sou eu?

Escrever é terapêutico.
Adoro vir aqui e reler-me… e fico sempre a pensar que parvoíce é não vir aqui mais vezes.
Quem sou eu? Hoje o dia começou assim… a tentar responder a este exercício em contexto da formação "Comunicação e Coaching".
Isto das emoções, de como nos vemos, daquilo que passamos para os outros e os julgamentos que fazemos de nós mesmos e dos outros é fascinante… e intrigante ao mesmo tempo. Dou por mim a pensar que gosto disto, de pensar sobre estas coisas e de como é bom ter oportunidade de realizar esta formação em contexto de trabalho, que nos obriga a sair da nossa zona de conforto.

E não há frase que me defina melhor "A zona de conforto é o meu lugar preferido".

Não é fácil responder a esta pergunta.
E a dificuldade foi visível para alguns. E gerou desconforto e até lágrimas. Fiquei sensibilizada e apeteceu-me chegar perto e abraça-la. E dizer-lhe que a admiro porque assumiu o desconforto e não colocou a máscara social. Não o fiz. Não sei se seria bem sucedida, mas não fui capaz de assumir o meu sentir. Esta sou eu, que valoriza o outro e as emoções do outro e transpira sensibilidade.

Esta é uma parte de mim.
Existem outras partes que quero desenvolver e aprender a valorizar.
A melhorar o auto-amor. Desenvolver a criatividade e a minha interação com o outro.

Tenho sono e não sinto fluidez das ideias.
O coração continua inquieto.
 
O dia prossegui com outros desafios. Encontrei uma pessoa, que não via há anos. Foi uma boa surpresa, mas não gostei do que me disse. "Marisa descomplica e segue viagem", me auto-instruo.
O complicómetro existe em nós. Não no outro. Sejamos mais leves e conscientes "O que eu estou a ganhar por me sentir assim?"

 

domingo, 15 de julho de 2018

"Cala-te e Rema"

Hoje é o dia.
É evitável adiar aquilo que nos faz bem.
Queria parar o tempo, congelar sorrisos, carregar baterias e recomeçar. Queria controlar o tempo todo… queria ser aquilo que não sou…
Caramba!! E porquê? Porque teimo em ir por aí quando eu já me conheço tão bem e há coisas que necessitam de ser assim… e só mais adiante compreendemos porque precisamos de as enfrentar.
Hoje tenho um olhar diferente sobre algumas coisas, ao mesmo tempo existem sentimentos que emergem do meu coração e condicionam a minha alma! Existem lágrimas que irão sempre brotar… 
Acredito no poder do amor. Repito, vezes sem conta, baixinho, acalmando as turbulências da vida.
"Como estás a passar por isto de novo?" 
"Cala-te e rema", ouço a voz da mãe Vanessa. 
Rema Marisa e descomplica.

Hoje preciso que esta frase seja só minha:
"Vai 

Se der MEDO,
Vai com MEDO
Mesmo".

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Faz-me falta...

Faz-me falta vir aqui. 
Faz-me falta expurgar... mesmo que esta palavra seja mesmo muito feia. Sinto falta de escrever e já tantas ideias quis gravar aqui. 

Não tenho boa memória. Nunca tive e agora tenho medo de me esquecer do que realmente importa. Daqueles momentos felizes que transbordam  amor, daquelas frases boas que esquecemos... talvez por isso goste tanto de fotografia para registar e imortalizar momentos.

A minha mãe no outro dia disse-me uma coisa que eu disse e não lembrava mais...
Fiquei feliz e orgulhosa do que eu disse, mas o primeiro pensamento automático foi "eu disse isso, eu não lembro?!"

Há 10/11 anos atrás fomos passar a Páscoa em família no Algarve, a minha irmã namorava o João e o pai dele tinha sido internado, em estado grave... minha irmã não nos acompanhou e ficou com o João... meus pais não ficaram muito felizes com essa decisão e a minha irmã, de coração generoso, quis vir um dia ter connosco mas não foi bem sucedida... e eu disse logo "porque não deixaram a Márcia vir?"

Minha mãe lembra-se bem de quando fui reivindicativa...
Será que é porque nem sempre fiz ouvir a minha voz?

Que os silêncios sejam de paz e harmonia...e que a voz se eleve sempre para o bem... para o amor, que é sempre o caminho, o meu caminho!

Memórias de 2014







segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Quais são as minhas flores preferidas?

Eu não sei responder.
Gosto de flores do campo. Gosto de flores brancas, margaridas, tulipas. Gosto de malmequeres, gerbérias. Gosto do cheiro fresco da manhã e do aroma do café antes de chegar às pupilas gustativas...

Este fim de semana estive no campo e soube tão bem. Faz-nos falta o contacto com a natureza, o verde, os bichinhos e o silêncio... Tudo isso importa e transporta-nos para outra dimensão, mais íntima com o nosso eu e com o que queremos para a nossa vida. Faz falta estas pausas que nos conduzem a introspeções interiores, afinal que importa ir, senão sabemos por onde vamos?

A vida tem de ser mais do que existir. Tem que ser conduzida por ti. Tu és o condutor da tua própria vida!

Por isso...


      DESCOMPLICA...  

                 SÊ GRATO...

                       FAZ O BEM...

                            e SORRI SEMPRE! 

Acho que vou começar a comprar flores para ter em casa. (Acho que a Manjerica vai adorar esta ideia!)
Flores do campo...
Para me lembrar destas pequenas coisas que me sabem tão bem! 


segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

De volta...

Querido mês de Janeiro, aqui estou eu de volta...
A preguiça tem sida a culpada de ainda não ter vindo aqui, em 2018.
Na verdade, o que tenho eu para vos dizer? Interrogo-me várias vezes. Eu sei que não preciso de ter nada para contar, que muitas vezes a minha mente se organiza aqui, na escrita, na sequência logica ou ilógica do meu pensamento.

Este ano, como todos os outros anteriores, comi as 12 passas a meia noite, e pedi uns 3 ou 4 desejos. Nunca consigo me lembrar de 12 desejos para pedir em 5 minutos!
Este ano, preenchi uma "Bucket List" para 2018 (a culpa foi da agenda nova, que trazia esse desafio!)
Inicialmente, senti-me uma adolescente, a escrever estas coisas, depois gostei da ideia e até partilhei com algumas amigas minhas!
É interessante o desafio!
Escrever, para planear e depois concretizar!
E ao longo do mês de Janeiro tenho acrescentado outros itens que gostava de fazer. E porquê não tentar concretizar em 2018? Porquê adiar para depois?

Deixo as perguntas da "Bucket List".
Quem se atreve a responder?

1) O meu sonho por cumprir...
2) Este ano vou poupar para...

3) Vou dizer que não...
4) Vou aprender a ...

5) Quero passar mais tempo com...
6) Vou confessar o meu amor à/ao

...

E acrescentei outra questão.
7) Este ano vou concretizar algo, que sempre adiei...


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

GOSTO DE... NÃO GOSTO DE...

Sempre quis escrever um post sobre isso...
E a culpa é do programa do Daniel Oliveira!

GOSTO DE...
* SORRISOS.
* Muito, mas muito mesmo de ABRAÇOS, daqueles bem apertados, longos, que transbordam AMOR e renovam a ALMA.

* GATOS, mesmo daqueles ariscos... gosto do pelo macio, das lambidelas "rugosas", das patas macias, dos bigodes e do seu "ar de importante, de quem manda sou eu".
* PESSOAS simples, de coração generoso...

* PERFUMES DE HOMEM (Porque será??)
* Praia, sol e mar.
* FAZER SURPRESAS (Adoro, Adoro!!!.
* Fotografias.
* FAZER OS OUTROS FELIZES e de AJUDAR.
* Dançar...
* Patinagem Artística (desde pequenina que adoro ver os programas e sonhar..)
* PINTAR, DESENHAR E DE ESCREVER
* LER...
* Pores do Sol.
* Acordar cedo.
* CAFÉ quente, e de preferência tomado na rua...

* ESTAR SOZINHA, sossegada, sem fazer nada, com a minha Manjerica, mas também gosto MUITO de ESTAR COM OS MEUS AMIGOS.

* VIAJAR, dentro de Portugal, e também lá fora.
* DESCOBRIR COISAS NOVAS, restaurantes, lojas, pessoas, lugares...
* ESTUDAR (mas não por obrigação)

* Ser FISIOTERAPEUTA
* Ir ao cinema e de ver filmes em casa.
* Galochas.

* Que GOSTEM DE MIM.


NÃO GOSTO DE...
* Chuva, nem do Inverno...(melancólico demais para mim)
* Injustiças.
* Pessoas arrogantes, que valorizam a aparência e o materialismo.
* "Comidas esquisitas", dobradas, pipis, couratos, percebes ...
* Ser preguiçosa.
* Não ter facilidade para adaptação à mudança...
* Ser Tímida.
* De ter tendência para o "humor deprimido"
* Hortelã na canja... (esta ninguém sabe, aposto!!!)
* Errar e de ser Injusta.
* Ser Perfecionista.
* Ter demasiados NAO GOSTOS SOBRE MIM...
* Ser Insegura
* Ainda NÃO me ACEITAR COMO SOU e de me AMAR a 85%


Preciso eliminar alguns NÃO GOSTOS DA MINHA VIDA.
E já.

Alguém que me lê, descobriu alguma coisa que não sabia?
Provavelmente não.
Sou demasiado livro aberto, para quem já me acompanha há muito tempo.